Dorothy Vaughan

Home / Inspiração / Dorothy Vaughan
Você conhece a história de Dorothy Vaughan ? Ou por acaso é fã de bons filmes?

Nesse caso nós vamos comentar sobre a incrível história de Dorothy e a indicação de um
filme onde ela é uma das protagonistas. Matemática e programadora que trabalhou durante 28 anos na NACA (agência predecessora da NASA), em uma época onde o racismo era explícito no país, Dorothy lutou pelo seu lugar,  quebrando diversas barreiras e defendendo sua equipe de matemáticas negras, se tornando a primeira mulher negra supervisora da NACA.

Dorothy nasceu no Texas em Setembro de 1910, mudou-se com a sua família para Virgínia Ocidental, onde cursou o ensino médio. Posteriormente entrou na Universidade de Wilberforce, em Ohio. Embora o sonho de Vaughan fosse fazer mestrado e doutorado, ela decidiu trabalhar como professora de matemática em Farmville. Dessa forma ela  poderia ajudar sua família durante a Grande Depressão.
Durante o auge da Segunda Guerra Mundial (em 1943) Dorothy deixou o seu trabalho como professora e começou a trabalhar no que acreditava ser um emprego temporário no laboratório Aeronáutico do Memorial Langley.

Com a Ordem Executiva 8802, assinada pelo presidente Roosevelt, proibindo a discriminação racial, religiosa e étnica na indústria de defesa do país, o Laboratório começou a contratar mulheres negras para atender à crescente demanda por processamento de dados de pesquisa aeronáutica.

 

Dorothy trabalhava por longos turnos na unidade segregada “West Area Computing”,  um grupo composto por matemáticas negras, que originalmente eram obrigadas a usar instalações separadas para refeições e banheiros. Apesar de nunca esperarem muito do grupo West, Dorothy e as outras mulheres lutaram muito e se dedicaram para que o grupo gerasse os ótimos
resultados. E realmente conseguiram se destacar, pois contribuíram com praticamente todas as áreas de pesquisa de Langley.

Em 1949, Dorothy Vaughan foi promovida a liderar o grupo, fazendo dela a primeira supervisora ​​negra da NACA e uma das poucas mulheres supervisoras da NACA. Em sua liderança, Dorothy persistiu na inserção das mulheres negras em todas as áreas de pesquisa, lutando por igualdade salarial e direitos.

Em 1958, a NACA mudou de nome para NASA. Essa mudança contribuiu com a queda do preconceito, mas trouxe uma nova tecnologia da IBM, um computador que poderia fazer cálculos muito mais rápido do que à mão. Isso significava que eles poderiam substituir as mulheres matemáticas, com isso, o trabalho de Dorothy também estava em risco.

Mas vocês acham que ela desistiu? Claro que não!

Dorothy decidiu aprender SOZINHA a programar em FORTRAM os novos computadores IBM e ensinou as mulheres de seu departamento. Dessa forma, garantiu o emprego da sua equipe e supriu as necessidades da nova equipe de computação (ACD – Analisys an Computacional Division) da NASA.

Pelo seu incrível trabalho e de sua equipe no Scout Launch Vehicle Program, além de toda luta por direitos iguais, Dorothy é considerada uma das mentes brilhantes da NASA até hoje!

Mas e a indicação de filme?

Em 2017 tivemos o lançamento do filme Hidden Figures ( Estrelas além do tempo, tradução pt-BR) que contra a história de Katherine Johnson, Dorothy Vaughan e Mary Jackson, incríveis mulheres negras que lutaram e contribuíram muito com o programa espacial dos Estados Unidos. O filme é inspirador, e mostra como elas enfrentaram bravamente as barreiras e todo o preconceito naquela época. Realmente vale a pena assistir!

Além disso, recentemente houve o lançamento da “Hidden Figures Way” uma cerimônia para o lançamento da placa placa de rua na sede da NASA em Washington, DC.  O quarteirão 300 em frente ao prédio da sede da NASA, foi designado como “Hidden Figures Way” para homenagear Katherine Johnson, Dorothy Vaughan, Mary Jackson e todas as mulheres que dedicaram suas vidas a servir seu país, promover a igualdade e contribuíram com o programa espacial dos EUA.

- Rosi Santana